Por Job Content
Em 28/08/2018

Isso porque ele é capaz de proporcionar diversas melhorias para um país.

A Job Content sempre conta com a companhia de bons parceiros para divulgação de informações que são relevantes para você e para o seu negócio. Desta vez, Presleyson Lima, CEO na Prolinx, empresa referência em Tecnologia da Informação (TI), aborda a importância do empreendedorismo para a economia brasileira.

Presleyson, que também é empreendedor, mentor e palestrante, conta de que forma o empreendedorismo vem acontecendo no país e qual o seu papel para combater as taxas de desemprego. Vale muito a pena ler todas as suas colocações!

Por que o empreendedorismo é importante para a economia brasileira?

Você sabia que o empreendedorismo faz grande diferença na economia brasileira?

Isso porque ele é capaz de proporcionar diversas melhorias para um país.

Entre elas estão a geração de empregos, a produção de riquezas e os benefícios presentes nas inovações, que ajudam a sociedade e reduzem as instabilidades deixadas pela crise.

Quer saber mais sobre esse impacto na economia?

Então leia nos próximos tópicos!

Como a crise econômica brasileira impactou no empreendedorismo?

Acredito que a instabilidade econômica que o Brasil tem enfrentado nos últimos anos foi uma das responsáveis pelo aumento do empreendedorismo no país.

Talvez, seja isso que tem tornado o brasileiro cada vez mais criativo, a ponto de investir tempo e dinheiro nas mais variadas startups de tecnologia.

Para você ter uma ideia, o valor investido por fundos de capital de risco nessas empresas em 2017 cresceu simplesmente 207%, chegando ao recorde de 860 milhões de dólares, que equivalem a mais ou menos a 2,86 bilhões de reais.

Essas informações são da Lavca, a Associação Latino-Americana de Fundos de Capital de Risco, e foram divulgadas na Folha de São Paulo.

O cenário mostra que a crise econômica, que inclusive trouxe uma das maiores taxas de desemprego na história do país, parece que deu ainda mais força aos novos negócios.

É por isso que o empreendedorismo por necessidade, em que os profissionais não conseguem uma recolocação no mercado de trabalho e partem para a abertura das suas empresas, tem crescido consideravelmente.

Uma matéria divulgada pelo G1 em agosto de 2017, mostrou os dados do Sebrae, que apontavam que simplesmente 11,1 milhões de empresas foram criadas no Brasil por necessidade nos últimos 3,5 anos.

E por mais que o desemprego esteja alto no país, são essas novas empresas que serão responsáveis pelos próximos empregos gerados.

Em 2016, por exemplo, dos 73,7 milhões de brasileiros empregados no setor privado, 50,1% estavam alocados em empresas de pequeno porte.

Do total, apenas 26% ocupavam funções em empresas com 51 pessoas ou mais. Em 2012, esse número estava em 29,8% (consideravelmente maior).

Os dados, apresentados em 2017 em uma matéria da Valor Econômico, foram levantados pela Pnad Contínua, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, que foi divulgada pelo IBGE, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Concluindo: a crise econômica aumentou o desemprego, que elevou a taxa de empreendedores no país, e essas novas empresas abertas são as responsáveis pela geração de empregos!

O crescimento dos microempreendedores no Brasil

O estudo publicado na matéria da Valor Econômico mostrou também o aumento do número de microempreendedores formalizados no país mesmo com a crise.

Segundo a Pnad Contínua, o total de trabalhadores autônomos (sem funcionários) com CNPJ, chegou em 4,244 milhões em 2016, garantindo um crescimento de 39% em comparação com o estudo de 2012.

De todos os profissionais que atuavam por conta própria, 18,9% estavam nesse contexto em 2016, contra 18,4% em 2015, 17,3% em 2014 e 14,9% em 2012. Veja como o percentual aumentou ao longo dos anos.

Vantagens do empreendedorismo para a economia brasileira

Como já mencionei por aqui, o empreendedorismo é muito importante para a economia de um país — não só por conta da produção de riquezas, mas também devido à contribuição para mudanças positivas em toda uma sociedade. Veja algumas vantagens:

1 – Geração de novos empregos

Quanto mais empresas são abertas, mais oportunidades de empregos são geradas.

2 – Favorecimento dos desempregados

Quanto menos pessoas produzem em um país, mais problemas econômicos ele tem.

O empreendedorismo acaba sendo também uma oportunidade para quem não conseguiu um emprego formal por conta da crise.

E com mais pessoas trabalhando, mais a sociedade se desenvolve profissionalmente e financeiramente e mais riquezas um país produz.

3 – Reforço da coerência social e econômica da população

Quanto mais as pessoas abrem empresas, mais elas incentivam as demais a seguirem esse mesmo caminho.

Isso contribui para maior coerência, conexão e harmonia entre a população de um mesmo país, que vai trabalhar de forma a proporcionar benefícios próprios e também para o local onde vivem.

Isso é ainda mais interessante quando acontece nas regiões menos favorecidas do Brasil.

4 – Maior inovação

Quanto mais se inova em um país, mais competitivo ele se torna.

Esse é um papel muito presente em diversas startups, que oferecem soluções tecnológicas novas e bastante promissoras.

5 – Mais opções para os consumidores

Com mais empresas abertas, mais opções de produtos e de preços atrativos são colocadas à disposição dos consumidores. Isso faz com que as pessoas consumam mais, o que é essencial para o crescimento dos negócios e também do país.

Viu como o empreendedorismo é importante para a economia brasileira?

Se você acha que vale a pena ter a sua própria empresa, seja por conta da crise ou porque esse é realmente o seu sonho, vá em frente e contribua com o crescimento do país!

Quer saber mais sobre Presleyson Lima? Acesse aqui!

Uma Introdução ao Inbound Marketing

Tenha uma introdução para dar seus primeiros passos com esta nova metodologia e elevar seu negócio a um próximo nível!

Qual a área de atuação do seu negócio?

Qual o seu cargo?

Funcionários: