Por Job Content
Em 26/06/2018

Enquanto o Inbound busca uma maneira mais digital de conseguir leads, o Outbound Marketing prospecta clientes por meios também analógicos. Ricardo Corrêa, CEO Ramper, mostrou durante sua palestra no Conecta que, juntas, as duas ferramentas podem potencializar os resultados de empresas dos mais diversos segmentos.

“Eu vi a indústria do marketing e tecnologia se transformar”. Ricardo Corrêa contou um pouco da sua história em uma palestra técnica e rica em conteúdo de qualidade.

Para o CEO da empresa Ramper, o marketing digital funciona muito bem, mas uma empresa precisa ainda mais para se destacar.

Continue a leitura e veja que as mudanças que fizeram de Ricardo Corrêa e a sua empresa, um case de sucesso.

Mudança e evolução

Se olharmos para o início da Ramper, empresa de Software de automação de prospecção de vendas, vamos perceber o quanto ela evoluiu de lá para cá. A empresa vendia softwares através de catálogos e cada um dos quatro funcionários do telemarketing, deveria fazer cerca de 80 ligações diárias a clientes. Imagine!

A empresa entendeu, logo em seguida, que vender e prospectar não era a mesma coisa. Que o vendedor não deveria fazer a prospecção, mas ter em suas mãos contatos “quentes” para efetuar vendas.

“O problema da prospecção não é ir atrás do cliente, mas a forma que se vai”. Ricardo Corrêa.

O Outbound Marketing

A Ramper é uma empresa que trabalha fortemente o Outbound Marketing. Para entendermos o que é essa ferramenta, podemos considera-la como algo que age de forma um pouco diferente ao Inbound Marketing.

Enquanto o Inbound busca uma maneira mais digital de conseguir leads, o Outbound prospecta clientes por meios também analógicos. Portanto, algumas empresas usam o Outbound e reforçam seu trabalho de prospecção e vendas com o Inbound Marketing.

Veja alguns dos exemplos onde o Outbound é utilizado:

Empresas B2B com ticket alto/ciclo de vendas longo:

O relacionamento é um diferencial muito importante na negociação. Da mesma forma, você deve entender as “dores” e demandas do seu lead. Manter uma equipe de prospecção ativa e a nutrição de leads durante o processo de vendas é essencial para aumentar as conversões do time comercial.

Vale lembrar que essas empresas trabalham com patrocínio em eventos corporativos, banners em portais de notícias online, entre outros.

Empresas B2C com ticket baixo/rápido ciclo de vendas:

O alcance de “prospects” é um dos principais objetivos de empresas que trabalham com ticket baixo e ciclo rápido de vendas. Deste modo, entendem que sua marca será lembrada no momento da compra.

Ações na TV e no rádio, entre outras mídias mais tradicionais, são feitas. Além disso, é possível ver banners em sites e portais de grande tráfego.

“Justifica fazer Outbound Analógico quando o valor do produto é alto”. Ricardo Corrêa.

Quanto mais baixo for o valor (em dinheiro) do seu produto, mais a venda deve acontecer no formato Self service. Ou seja, serviço próprio, digital e com custos menores de deslocamentos, reuniões, entre outros esforços que exigem investimentos maiores.

Marketing digital funciona…

Os três “pontinhos” no final do subtítulo representam que existe a continuação. Então, seguimos com ela desta forma: “o marketing digital funciona, mas sozinho não é o suficiente”. Essa também é uma afirmação do Ricardo.

Os esforços devem ser em conjunto, com as melhores ferramentas à disposição, seja de Outbound ou Inbound.

Para encerrarmos este conteúdo, fica uma frase dita por Ricardo Corrêa: “Enquanto não tivermos cliente pagando, nós não temos uma empresa”.

Então, o que acha do Inbound e do Outbound? Tire o que cada um tem de melhor e comece a vender mais! Continue acessando os conteúdos aqui em nosso blog e mãos à obra!