andressa-laux Por Andressa Kátia Laux
Em 03/03/2020

A cadeia de valor é um diagrama que mostra todas as atividades desenvolvidas pela sua empresa. A partir dela é possível entender o comportamento dos seus custos e então otimizar o valor final dos seus produtos/serviços para gerar vantagem competitiva. Veja como aplicar o modelo no seu negócio!

Uma das dificuldades enfrentadas por administradores e proprietários de pequenos, médios e mesmo grandes negócios é a definição correta e justa dos preços de seus produtos/serviços. Afinal de contas, ninguém deseja sair no prejuízo, certo?

Isso acontece em parte pela dificuldade que esses negócios enfrentam para mostrar o valor competitivo dos seus produtos/serviços frente ao dos seus concorrentes, sendo que o resultado disso são preços diferentes para produtos muito semelhantes e possivelmente prejuízos financeiros para a empresa. 

Apesar disso, seja qual for o tamanho ou segmento do seu negócio você precisa saber que existe uma maneira de precificar seus produtos/serviços de maneira justa, estabelecer vantagem competitiva e ainda se firmar entre a concorrência. 

Para isso você pode usar diagramas e modelos estratégicos que permitem que você tenha uma visão mais ampla da sua cadeia de processos e aplique melhorias em pontos que trazem mais resultados para o negócio. Um desses modelos conceituais é conhecido como cadeia de valor de Porter e será o tema do nosso texto de hoje! 

Nesse post você você vai entender o que é a cadeia de valor de Porter, para que ela serve e como aplicar no seu negócio. 

O que é e para que serve a cadeia de valor?

Quais são os elementos da cadeia de valor?

Relação das atividades dentro cadeia de valor

Por que aplicar o conceito da cadeia de valor?

Como montar uma cadeia de valor de Porter?

Confira!

Antes de partir para a definição de Cadeia de Valor e entender como você pode aplicar esse conceito no seu negócio, assista ao vídeo abaixo que traz mais informações valiosas sobre o tema. Confira:

 

O que é cadeia de valor e para que serve?

Cadeia de valor é um diagrama que mostra todas as atividades desenvolvidas pela sua empresa – desde o recebimento da matéria-prima até a comercialização do produto para o consumidor final – e como elas estão organizadas, com objetivo de gerar valor competitivo e aumentar o valor percebido pelo cliente.

O conceito foi introduzido por Michael Porter em 1985 – por isso também é conhecido como cadeia de valor de Porter – e afirma que a maneira como as atividades são desenvolvidas na sua empresa determina os custos e por consequência afeta os lucros. 

A cadeia de valor de Porter descreve um processo de como analisar individualmente cada uma das atividades desenvolvidas pela sua empresa para entender o comportamento e a importância do custo e otimizar o valor final que o produto representa para o seu cliente.

Quais são os elementos da cadeia de valor?

A cadeia de valor ou diagrama de Porter se concentra em sistemas, ao invés de departamentos. Partindo desse princípio, o conceito foi descrito em conjuntos que são chamados de atividades primárias, de apoio e margem, onde o diagrama representa as relações estabelecidas entre esses conjuntos de atividades. 

cadeia-de-valor-o-que-e-e-para-que-serve-Agência-de-Inbound-Marketing-Job-Content

Diagrama que representa os sistemas da Cadeia de Valor

Atividades primárias

No diagrama de Porter as atividades primárias são os processos que geram valor direto para os clientes da sua empresa. Essas atividades se relacionam diretamente com a criação ou transformação dos seus produtos ou serviços. 

  • Logística interna ou de entrada: Envolve as atividades relacionadas a recepção, armazenamento e distribuição dos seus produtos/serviços;
  • Operações: Atividades diretamente ligadas a transformação da matéria-prima no produto final;
  • Logística externa ou de saída: São as atividades ligadas ao recolhimento, armazenamento e distribuição física do seu produto para os seus clientes;
  • Marketing e vendas: Atividades relacionadas a comercialização e promoção do seu produto;
  • Serviços: Atividades ligadas ao serviço de pós-venda que aumentar o valor do produto após a compra. 

Atividades de apoio ou suporte

Assim como o nome já sugere, as atividades de apoio são aquelas que apoiam as atividades primárias da sua empresa e por consequência geram valor indiretamente.

  • Infraestrutura da empresa: Atividades relacionadas a gestão da empresa, como por exemplo, o controle financeiro, administrativo e contábil;
  • Gestão de recursos humanos: Atividades que envolvem toda a gestão dos recursos humanos da sua empresa, como contratação, remuneração, qualificação, retenção e motivação do pessoal;
  • Desenvolvimento tecnológico: Envolve todo o tipo de investimento aplicado na tecnologia da empresa que acaba contribuindo na melhoria dos seus produtos e processos;
  • Aquisição: Qualquer atividade relacionada a compra de matéria-prima. 

Margem

A margem é a diferença entre o valor de venda e os custos de produção, armazenamento e logística do seu produto/serviço. Em outras palavras, a margem é a porcentagem do valor do produto/serviço que realmente se torna lucro para a sua empresa.

Relação das atividades dentro cadeia de valor

Dentro da cadeia de valor as atividades ainda podem ser classificadas de acordo com a estratégia adotada, são elas. 

  • Atividades estratégias: São as atividades que afetam de maneira direta o desempenho da sua empresa e os fatores de sucesso do negócio. Logo, as atividades classificadas nessa categoria devem ter acesso total a qualquer recurso que for necessário; 
  • Atividades táticas: Envolve todas as atividades que complementam ou dão suporte às atividades estratégicas. Antes de liberar recursos para esse tipo de atividade você deve analisar a relação de custo/benefício; 
  • Atividades de base: São as atividades necessárias para garantir o desempenho e funcionamento da empresa, no entanto, não tem impacto direto no desempenho competitivo do negócio. Por consequência devem receber o mínimo de recursos necessários para manter o nível de qualidade desejado.

Por que aplicar o conceito da cadeia de valor?

Por ser um modelo conceitual que ajuda a empresa a fazer uma auto análise estratégica do negócio, a análise da cadeia de valor de porter ajuda a entender quais os pontos com mais fonte de valor fazendo com que toda a empresa foque principalmente nessas atividades.

Outro fator a ser levado em consideração, é o fato de que ao colocar a cadeia de valor em prática no seu negócio você passa a conhecer melhor todas as atividades que são realizadas, bem como os custos individuais de cada uma, em todas as etapas que foram necessárias para que o produto fosse entregue ao seu cliente.

Isso ajuda você a identificar os gargalos do seu negócio, entendendo quais as tarefas estão gerando lucros e quais geram prejuízos. 

Além de tudo isso, a cadeia de valor de Porter pode ser adaptada para qualquer porte de empresa, produto ou serviço específico e a qualquer tipo de negócio.

Como montar uma cadeia de valor de Porter?

Para aplicar a cadeia de valor no seu negócio você precisa seguir algumas etapas. Por isso reunimos essas etapas em um modelo de cadeia de valor, veja. 

1. Identificar as atividades: O primeiro passo é identificar todas as atividades que foram realizadas para conceber o seu produto até o momento em que ele é entregue para o seu cliente. E aqui não falo de atividades macro como as ligações, reuniões e visitas feitas pelo setor de vendas para realizar as negociações com o cliente, mas sim de todo o processo de concepção daquele produto/serviço, todo o investimento intelectual aplicado, além dos investimentos em marketing para promoção do produto/serviço, a execução e o acompanhamento, por exemplo.

Para simplificar reunimos uma série de atividades que envolvem a cadeia de valor de um e-commerce, por exemplo. 

  • Compra dos produtos ou custo de produção;
  • Custo de desenvolvimento do produto se for o caso;
  • Custos de operação;
  • Mensalidade da plataforma;
  • Variação de percentual cobrado pela plataforma (se for o caso, já que algumas plataformas podem cobrar outras não, e em alguns casos o próprio administrador da loja pode ter desenvolvido a plataforma);
  • Sistema de antifraude;
  • Despesas financeiras da venda;
  • Custos logísticos;
  • Armazenamento do produto;
  • Gateway de pagamento;
  • Impostos;
  • Custo de garantias se for o caso;
  • Custos de avarias;
  • Logística reversa;
  • Divulgação e promoção dos produtos;
  • Margem de lucro da loja.

Enfim listei alguns itens, mas podem ter mais ou serem outros, a questão é você literalmente listar os custos exatos passando por todos os setores, e a grande questão é que fazendo isso podem aparecer furos não percebidos antes.

Ao montar a cadeia de valor dos seus produtos ou serviços use uma planilha para descrever as atividades isso vai garantir uma melhor organização. 

2. Entenda os custos das atividades: Depois de entender todas as atividades que são necessárias para entregar um produto para o seu cliente, você precisa identificar os custos fixos que você tem para executar cada uma das atividades, individualmente, e como eles influenciam o valor final do seu produto. Será que todos estão corretos? Desconfie!  

Nesse momento você deve identificar os gargalos nos custos de cada uma das atividades e fazer a correção dos valores. Afinal de contas, você não quer ter prejuízos, certo?

3. Defina o preço final do produto/serviço: O último passo é estabelecer o preço final do seu produto levando em consideração toda sua cadeia de valor.

Uma vez que a cadeia de valor de Porter pode ajudar você a identificar e eliminar atividades que não agregam qualquer valor para os seus produtos ou serviços e de quebra ainda pode melhorar a lucratividade do seu negócio, aplicar o conceito na sua empresa se torna indispensável, certo? 

Por isso, mãos à obra, ou melhor, mãos a caneta e o papel! 

 Restam dúvidas? Sem problemas pode me enviar uma mensagem! Terei muito prazer em ajudar você!

FAQ (perguntas frequentes)

Para que serve a cadeia de valor?

A cadeia de valor é um diagrama que traz todo conjunto de atividades desenvolvidas pela empresa, o objetivo é entender o comportamento dos custos de cada atividade realizada para então otimizar o valor final dos produtos/serviços para gerar vantagem competitiva.

Como criar uma cadeia de valor?

1. Identifique as atividades desenvolvidas pela sua empresa;

2. Entenda o custo individual de cada uma das atividades;

3. Defina o preço final dos seus produtos/serviços