jean-paulo-de-oliveira Por Jean Paulo Oliveira
Em 29/03/2021

Buscando alternativas para aumentar suas conversões? Os anúncios de remarketing podem ser um ótimo aliado! Leia o conteúdo e entenda porque esse tipo de anúncio é importante e fundamental na sua estratégia de marketing digital!

Diariamente, estamos envolvidos com a internet. Estamos conectados a ela para fazer de tudo um pouco – de tarefas mais simples, como pedir comida, até as mais complexas, como fazer negócios. 

E, a partir dessa diversidade de possibilidades que encontramos dentro da internet, observamos a postura do usuário, e a jornada que ele realiza até que decida sobre a aquisição de um produto ou serviço que o ajude a resolver seus problemas. Diante desse cenário, algumas ferramentas estão a favor das empresas: elas podem ajudar o usuário a “dar o próximo passo” para avançar na sua jornada, rumo ao momento da compra. Como assim, Jean? 

Vamos supor que você tenha buscado por um equipamento para a sua indústria, e depois que entrou no site de um possível fornecedor e visitou algumas páginas, passou a ser “perseguido” nas suas redes sociais por anúncios dessa empresa, ofertando conteúdos ou até mesmo o próprio equipamento que consultou. Você deve ter se perguntado como isso é possível? Esse é o famoso remarketing!

Desta forma, os anúncios de remarketing são fundamentais para que as pessoas possam dar o próximo passo, ou seja, avançar dentro da sua jornada de compra – sendo possível aumentar as conversões de venda também. Sabia disso? 

Continue a leitura e conheça mais sobre o remarketing:

  • O que é remarketing?
  • Para que serve o remarketing?
  • Como saber qual é o próximo passo do visitante na hora de fazer o remarketing?
  • Como as plataformas conseguem identificar as ações de cada pessoa?
  • Como fazer para instalar esses códigos dentro do site?
  • Como criar os públicos dentro do Facebook?
  • Como criar públicos de remarketing do meu site?
  • Como criar públicos de remarketing das minhas redes sociais?
  • Como criar públicos de remarketing dentro do Google Ads?
  • Quando realizar a instalação dos códigos do Facebook Ads e do Google Ads no meu site?
  • E na prática, como fazer tudo isso acontecer?

O que é remarketing?

De uma forma bem simplificada, remarketing nada mais é do que você fazer ofertas de conteúdos ou anúncios diretos novamente para as pessoas que se envolveram de alguma forma com o seu negócio na internet.

Ou seja, você pode impactar novamente pessoas que acessaram seu site, visitaram alguma página específica, para pessoas que se envolveram nas suas publicações nas redes sociais, com seus vídeos (do Facebook, do Instagram ou do Youtube), pessoas que já compraram de você através do seu site… E muito mais! 

Por exemplo: quando alguém acessa o seu site e faz uma ação específica, como acessar uma página de produto, você pode fazer um remarketing específico para essa pessoa. 

Esse tipo de ação aumenta (e muito) a conversão em vendas. Isso acontece porque você fica lembrando a pessoa de algo que ela já viu, e ela já sabe que a sua empresa existe porque ela já chegou até você anteriormente. 

Outro ponto importante é que, quando uma pessoa busca por algo que possui um ticket alto, é difícil ela efetivar a compra num primeiro momento. Ela precisa “estudar” as possibilidades, levando um tempo maior do que levaria ao escolher por algo mais simples (como comprar comida, por exemplo). 

E é nesse tempo que o remarketing, quando feito de maneira estratégica, funciona.

Para que serve o remarketing?

Sabe aquele ditado “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”? O remarketing serve exatamente para isso: é lembrar e falar novamente com as pessoas que já tiveram algum tipo de interação com você, induzindo-as a dar o próximo passo.

Dei um exemplo acima de quando uma pessoa pesquisa por um determinado equipamento e acessa uma página específica. Seguindo esse raciocínio, é possível fazer um remarketing para essa pessoa mostrando os benefícios do equipamento, para que ele serve, quem/quais empresas podem usar ele. Podem ser mostrados também cases de sucesso de outras pessoas que usaram esse equipamento e que tiveram bons resultados, entre outros. 

Esse tipo de ação induz a pessoa a querer comprar da sua empresa, a pensar que essa solução serve para ela também.

Outra possibilidade do remarketing é fazer campanhas específicas para um tipo de público. Como assim, Jean? Podemos filtrar quais são os públicos que acessam determinadas páginas ou realizam uma interação com o seu negócio. 

Então, digamos que você queira anunciar um lançamento de um produto ou de um complemento para um equipamento, por exemplo. Mas para quem será mais assertivo anunciar? Uma alternativa é para quem já teve contato com você ou com a sua empresa! 

Através dos códigos do Google e Facebook devidamente instalados e com os públicos configurados no seu site, é possível anunciar para as pessoas que já passaram por lá em um determinado período, ou então pessoas que já acessaram a página daquele produto que você está lançando um complemento. Vamos falar sobre os códigos daqui a pouco, continue sua leitura.

Como saber qual é o próximo passo do visitante na hora de fazer o remarketing? 

Ter uma persona traçada é fundamental para fazer um remarketing eficiente dentro do marketing digital. Isso porque, é através dela que é possível saber quais são as etapas do funil que ela percorre e pressupor qual será o próximo passo dela.

Engana-se quem pensa que campanhas de remarketing são feitas somente para fundo de funil. Em sua maioria, as campanhas de remarketing convertem mais no fundo do funil, sim. No entanto, elas podem servir de apoio para avançar o lead que está no topo, de acordo com as suas ações específicas e chegar lá no fundo muito mais preparado para a compra.

Perceba o quão importante é determinar quais são as páginas, os cliques, os acessos e os envolvimentos de cada etapa do funil. Com essas informações em mãos, é possível anunciar de maneira muito mais assertiva!

Além disso, conte sempre com uma headline bem estruturada e tenha em mãos um plano de marketing. Essa é a base necessária para induzir o lead a dar o próximo passo.

Como as plataformas conseguem identificar as ações de cada pessoa?

Agora que você já sabe o que é remarketing, para que ele serve e a importância dele para avançar os contatos no funil de vendas, é hora de entender como as plataformas conseguem identificar os acessos e as ações de cada pessoa.

A base do remarketing é um bom site, bem estruturado e preparado para todo o processo de marketing digital. O site é uma ferramenta crucial, afinal, você precisa das informações do que acontece nele para poder criar públicos e campanhas de remarketing. 

Mas como fazer essa captação de informações? Dentro do site, é necessário realizar a instalação de basicamente três códigos, são eles:

  • Código do Facebook (pixel)
  • Código do Google Ads
  • Código do Google Analytics

O código do Google Analytics não é utilizado para fazer remarketing. No entanto, com ele é possível verificar vários outros dados importantes do seu site, que podem te dar insights incríveis (inclusive para criar as campanhas de remarketing).

Como fazer para instalar esses códigos dentro do site?

Essa é uma pergunta muito comum, pois muitas pessoas acreditam que seja algo difícil de ser feito. A boa notícia é que não é nada difícil, pelo contrário, é bem prático! Para não restarem dúvidas, assista o vídeo abaixo e veja como “pegar” esse código dentro do Facebook.

Se você for o desenvolvedor do seu site, é mais fácil ainda. No entanto, caso tenha algum programador, basta enviar o código para ele que ele mesmo faz a instalação. É importante frisar que esses códigos precisam estar em absolutamente todas as páginas do seu site, assim ele pega a informação de cada página em específico.

Mais uma coisa importante: para que o seu pixel funcione corretamente dentro das páginas do seu site, para que o remarketing seja executado posteriormente, é necessária a verificação do domínio do site dentro da sua conta business do Facebook. O processo é bem simples também, e é feito dentro do próprio Facebook. Separei um vídeo mostrando como fazer.

Feita as instalações dos códigos dentro do site para conseguir identificar as pessoas que o acessam, agora é hora de dar o próximo passo… Mas o que vem a seguir, Jean? A criação dos públicos!

Como criar os públicos dentro do Facebook?

Até agora, você viu a importância do remarketing e onde fazer a instalação dos códigos para poder armazenar dados e fazer anúncios convencionais e de remarketing para as pessoas. Mas, como são criados esses públicos?

Bom, existem várias formas de se criar público dentro do Facebook, desde os mais fáceis até os mais complexos. No entanto, separei três públicos básicos e essenciais para fazer uma estratégia de remarketing bem feita. São eles:

  • Público quente
  • Público morno
  • Público frio

Público quente

O público quente são as pessoas que já te conhecem, que tem contato com a sua empresa, que já visitaram o seu site, que acompanham a sua rede social, que já compraram de você, que sabem quem você é. 

Público morno

O público morno são os famosos públicos semelhantes. Já ouviu falar? Ele funciona assim: você cria o público que acessou o seu site, que interagiu com a sua empresa (público quente) e você diz para o Facebook: Facebook, eu quero um público semelhante a esse público que já me conhece

O Facebook procura as pessoas que possuem as mesmas características, ou um perfil parecido, com os dos seus clientes. Essas pessoas não te conhecem, mas elas são bem semelhantes àquelas que já compraram de você ou que já interagiram com a sua marca.

Público frio

Essas são as pessoas que nunca ouviram falar da sua empresa, que não a conhecem, que não sabem quem você é. É um público completamente “cru”, que não conhece a sua solução, nem nada a seu respeito.

 

Se você tem dúvidas de como fazer remarketing no Facebook de maneira assertiva, leve em consideração esses públicos que mencionei acima. Mas tenha em mente que sempre o melhor deles será o público quente, aqueles que já conhecem a sua empresa.

Como criar públicos de remarketing do meu site?

Depois de instalado o código no seu site, você vai criar basicamente dois tipos de público: um com todas as pessoas que visitaram qualquer página do seu site, indiferente qual for, e outro de acordo com as visitas e ações específicas dentro do seu site. 

Você vai criar, por exemplo:

  • um público geral, com todos os acessos do site;
  • um público somente com as pessoas que visitaram a página de venda;
  • um público para quem visitou páginas de produto;
  • um público para pessoas que clicaram na página de contato;
  • um público para as que visitaram a página de um eBook;
  • um público para as pessoas que visitaram a página de blogs;
  • um público para quem visitou uma página específica de um serviço;
  • e assim por diante. 

Todas essas páginas, assim como as demais dentro do seu site, geram um público específico.

Neste caso, você pode começar por onde faz mais sentido para o seu negócio. Ou seja, quais são os públicos mais quentes para a sua empresa? São aqueles que visitam um blog específico, ou aqueles que clicam em uma página de solicitação de orçamento?

Tendo isso identificado, é hora de criá-los! No seu site, através do seu pixel, é possível criar públicos de:

  • 7 dias
  • 14 dias 
  • 30 dias
  • 60 dias
  • 90 dias
  • 180 dias. 

Você vai criá-los dentro do Gerenciador de Anúncios do Facebook e também no Google. 

Como criar públicos de remarketing das minhas redes sociais?

Criados os públicos do site, é hora de identificar e criar os públicos que possuem engajamento com as redes sociais da sua empresa. Geralmente, as empresas possuem como rede social o Facebook e o Instagram, então você precisa criar os públicos (principalmente) dessas duas redes. 

Assim como no site, são basicamente criados dois tipos de público:

  • Envolvimentos em geral

Um deles é o público que fez qualquer tipo de envolvimento com a sua empresa, desde compartilhamentos, curtidas, cliques, comentários, entre outros. Aqui as pessoas ficam todas juntas, em um único público, indiferente qual foi o tipo de interação.

  • Envolvimentos específicos

Já o envolvimento específico engloba separadamente as pessoas que guardaram a sua publicação, que compartilharam, que curtiram, que chamaram no direct, entre outras. Aqui, você separa de acordo com o tipo de interação.

Além disso, é possível separar esses públicos por tempo de envolvimento. Ou seja, é possível criar públicos de acordo com o momento em que eles tiveram determinado engajamento. Por exemplo: acessou a página de venda nos últimos 30 dias. 

No Facebook Ads é possível criar tanto os públicos do Facebook, quanto os do Instagram. Eles podem ser criados de:

  • 7 dias
  • 14 dias
  • 30 dias
  • 60 dias
  • 90 dias
  • 180 dias
  • 360 dias

Lembre-se sempre de criar os públicos semelhantes, pois eles não são criados automaticamente!

Uma informação bacana e que pode ajudar na criação dos públicos, é subir listas de e-mails, como os dos seus clientes, por exemplo. Essa ação ajuda e muito na hora de exibir anúncios para essas pessoas e também a criar públicos semelhantes a eles. 

Para que a lista seja útil, é preciso importar no mínimo 100 contatos de e-mails que sejam válidos para o Facebook, ou seja, que tenham uma conta registrada no Facebook com esses e-mails.

Outros públicos que podem ser criados dentro do Facebook Ads, são os públicos de vídeo. Você pode dividi-los através da sua audiência, por exemplo: se a pessoa viu 25%, 50%, 75%, 95% ou 100% do seu vídeo. 

Neste caso é muito importante que você faça análises minuciosas. Por exemplo, se uma pessoa viu 25% de um vídeo de 20 minutos, ela assistiu em média 5 minutos do seu vídeo. Essa porcentagem se torna muito mais valiosa do que assistir 95% de um vídeo de 1 minuto. 

Então, nesta parte, você precisa analisar bem como vai fazer a criação desses públicos. Mas, mais importante que isso, é que na maioria das vezes esse é um público bastante qualificado, então é imprescindível trabalhar com eles!

Esses públicos você vai criar diretamente no Gerenciador de Anúncios do Facebook.

Para todos os públicos que você criou no Facebook, você deve criar públicos semelhantes. Um público semelhante para cada público que eu criei, Jean? Isso mesmo. Com isso, você vai ter públicos de pessoas parecidas ou semelhantes com as pessoas que já consumiram seu conteúdo ou acessaram o seu site em algum momento.

Leitura complementar: Google Ads vs Facebook Ads: qual ferramenta traz mais resultados?

Como criar públicos de remarketing dentro do Google Ads?

Dentro do Google Ads, é possível criar públicos personalizados de acordo com a quantidade de dias após as interações. Por exemplo, é possível separar públicos de visitas a páginas nos últimos:

  • 7 dias
  • 14 dias
  • 30 dias
  • 60 dias
  • 90 dias
  • 180 dias
  • 360 dias
  • 540 dias

Mas por que fazer dessa forma? Porque assim é possível fazer anúncios de remarketing exclusivos para quem comprou de você nos últimos 30 dias, ou então, que teve um tipo de interação específica durante esse período, por exemplo. 

Outra informação legal, é que, o público que está dentro de 7 dias, está também dentro do público de 14, que está dentro do de 30, e assim por diante. Diferente do Facebook Ads, aqui os públicos semelhantes são criados de forma automática pelo próprio Google a partir de um volume mínimo de pessoas dentro de um determinado público personalizado que você criou.

No Google é possível subir lista de e-mails, Jean? Até dá! Mas é preciso ter investido na conta do gerenciador acima de 50 mil dólares em um determinado período. Então, é um pouco mais complicado… O ideal aqui é trabalhar com o que é seu, sempre!

Quais são os formatos de remarketing no Google Ads?

Você já visitou algum blog e nele continham várias abas de anúncios, tipo banners? Esses são os anúncios de remarketing da rede de display. A rede de display mostra anúncios variados, tanto de produto ou serviço, de texto ou imagem, em qualquer site que esteja apto para receber esses anúncios.

Ele se baseia a partir da criação dos públicos, de palavras chave, informações demográficas ou através do local escolhido pelo anunciante.

Outro formato para se fazer remarketing no Google, é a rede de pesquisa. A rede de pesquisa nada mais é do que abrir o navegador e realizar pesquisas. Nela, é possível entender qual é a intenção de busca da pessoa. Ela serve para resolver um problema, seja ele grande (como fazer um negócio) ou pequeno (como comprar comida).

remarketing

Quando realizar a instalação dos códigos do Facebook Ads e do Google Ads no meu site? 

Um equívoco gigante é acreditar que se não vai fazer campanhas de remarketing no momento, não é necessário instalar os códigos devidamente dentro do site. Não cometa esse erro!

Isso porque, mesmo que não sejam criados no momento anúncios de remarketing, se o código estiver instalado dentro do seu site, ele já vai criando inteligência e vai se munindo de dados. 

Desta forma, é imprescindível deixar a criação dos públicos prontos, conforme as instruções repassadas anteriormente. Com o passar do tempo e a evolução da estratégia de marketing, é possível usar esses públicos, pois eles já estão “recheados” com as informações dos códigos que foram instalados. 

Agora, caso os códigos não sejam instalados e os públicos não estejam criados, você e a sua empresa perdem essa riqueza de informação. Ela não fica “gravada”, porque não tem para onde ir. Portanto, lembre-se sempre de deixar os códigos e os públicos criados, mesmo que não vá utilizá-los no momento, ok?!

Ok, Jean. E na prática, como fazer tudo isso acontecer?

Depois de muita teoria, é hora de fazer com que o seu remarketing no Facebook Ads e no Google Ads convertam em vendas! Para fazer isso de forma bem prática, deixo abaixo um vídeo explicativo de como criar anúncios de remarketing no Facebook Ads. Confira!

Além de ajudar você a criar suas campanhas de remarketing no Facebook Ads, deixo abaixo mais um vídeo sobre como criar anúncios no Google Ads, no formato rede de pesquisa!

Ao chegar até aqui e passar por todos esses itens, espero que você tenha entendido porque o remarketing é importante e como fazer essas campanhas na prática para que elas funcionem e mais importante do que isso: que vendam!

Agora que você já sabe um pouco mais sobre os anúncios de remarketing, conheça outra ferramenta poderosa que, aliada ao remarketing, pode aumentar ainda mais as suas vendas: o Inbound Marketing! 

É só preencher com seus dados abaixo, e você receberá um material 100% gratuito e didático!

Uma aula prática: aprenda como usar o Inbound Marketing para gerar contatos alinhados com o seu negócio e vender!

Faça o seu cadastro e descubra como essa metodologia vai atrair o seu público-alvo e gerar demanda de contatos para seus vendedores usando a internet!
video-aula-o-que-e-inbound-marketing-1